Skip to content

Terceiro Reich e o Cristianismo

Adolf Hitler

Citações de Adolf Hitler Sobre o Cristianismo

Heinrich Himmler

Joseph Goebbels

Reinhard Heydrich

Provas Infindáveis de Que os Nazistas eram Totalmente Anticristãos

Textos Corrompidos com Cristianismo

O Terceiro Reich a Trabalhar Implacavelmente
Para Destruir o Cristianismo

O Terceiro Reich na Luta Contra a Pedofilia Cristã

A Verdade Sobre o Talmude

Vaticano, A Sinagoga de Roma

O Novo Sião

A Ku Klux Klan

Expondo o Cristianismo

As Raízes Cristãs do Comunismo

O FALSO Holocu$to: A MENTIRA dos “Seis Milhões”

A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica

A Missa Cristã e Como Ela se Conecta ao Assassinato Ritual Judaico

Notícias e Artigos

Ligações Externas

Manual de Celebrações da Família-SS (livro PDF) Prova de que os líderes do Terceiro Reich estavam trabalhando para abolir o cristianismo

Ajude a espalhar a verdade: baixe, compartilhe, imprima e/ou distribua uma cópia gratuita deste websitie em PDF

O Suicídio Coletivo Forçado da Europa (vídeo)

Hellstorm: Expondo o Verdadeiro Genocídio da Alemanha Nazista (Documentário)

“Teremos que lhe dar com o Cristianismo de maneira mais dura do que outrora. Devemos acertar as contas com este Cristianismo, essa maior das pragas que poderia ter acontecido a nós em nossa história, a qual nos enfraqueceu em todo o conflito. Se nossa geração não o fizer, então eu acredito que irá arrastar-se por um longo tempo. Devemos superá-la dentro de nós mesmos.”
– Reichsführer Heinrich Himmler; discurso à cúpula da SS, 9 de Junho, 1942 Berlin

“As concepções Nacional-Socialistas e Cristãs são incompatíveis. As igrejas Cristãs são construídas sob a ignorância do homem; em contraste [o Nacional-Socialismo] é baseado em fundações científicas. Quando nós [Nacional-Socialistas] falamos de crença em Deus, nós não nos referimos, como tolos Cristãos e seus exploradores espirituais, a um ser como o homem sentado em algum lugar do universo. A força governada por lei natural pela qual todos esses incontáveis planetas movem-se no universo, nós chamamos de onipotência ou Deus. A asserção de que essa força universal pode se preocupar com destino de cada ser individual, cada menor germe terreno, que pode ser influenciada pelas assim chamadas orações ou outras coisas extraordinárias, depende de uma dose requerida de ingenuidade ou então de interesse próprio profissional descarado.”
– Reichsleiter Martin Bormann

Muitas pessoas devido a desinformação erroneamente acreditam que a Alemanha Nazista era amigável ao Cristianismo. Isso não é verdade por nenhuma forma concebível. Para aqueles que são totalmente confusos, este website prova indubitavelmente que os Nazistas não apenas eram anti-Cristãos, como os Líderes do Terceiro Reich estavam ativamente trabalhando para destruir o Cristianismo, ambas as igrejas Católica e Protestante. Os numerosos símbolos ocultos, a nomear a Suástica e os símbolos rúnicos da SS, não são apenas anti-Cristãos, mas são rotulados de “Satânicos” pelas igrejas Cristãs.

Cada um dos artigos aqui provêm numerosas referências e citações documentadas de cada um dos grandes líderes do Terceiro Reich acerca de seu ódio pelo Cristianismo e sua intenção de destruí-lo completamente e retornar para o Paganismo pré-Cristão. Em verdade, se pesquisares o suficiente, “Satanismo” é um rótulo abrangente para Paganismo. “Satan” significa “INIMIGO” em Hebreu. “Satan” é o inimigo do povo Judaico. Satan é o Deus dos Gentios. Os líderes do Terceiro Reich sabiam disso. “Satanismo” é um rótulo coletivo para Paganismo. “Pagão” significa “Gentil.”

“Pois a religião Mosaica é realmente nada mais do que uma doutrina para a preservação do raça Judia. Por isso, ela abrange cada campo do conhecimento sociológico, político e econômico que poderia vir em questão em conexão com ela.”
– Adolf Hitler, Mein Kampf

“Dentro do salão de jantar, Himmler e seu Círculo Interno realizavam vários exercícios ocultos, os quais incluíam tentativas de se comunicar com os espíritos dos Teutões mortos e esforços para influenciar a mente de uma pessoa na sala ao lado através da concentração da força de vontade. Não havia lugar para Cristianismo na SS, e os membros eram ativamente encorajados a romper com a Igreja.

“Novas cerimônias religiosas foram desenvolvidas para substituir aquelas Cristãs; por exemplo, uma cerimônia de solstício de inverno foi designada a substituir o Natal [a partir de 1939 a palavra „Natal‟ foi proibida de aparecer em qualquer documento SS oficial], e outra cerimônia para o solstício de verão. Presentes deveriam ser dados na cerimônia de solstício de verão ao invés de no solstício de inverno. Além do Natal, casamentos e batismos foram também substituídos por rituais pagãos, e mitos pagãos, como vimos antes neste capítulo, influenciaram a escolha de Himmler de Wewelsburg como o castelo da ordem da SS. O trabalho meticuloso de Peter Levenda [Unholy Alliance: A history of Nazi Involvement with the Occult by Peter Levenda [May 24, 2002]] trazendo a luz documentos anteriormente não publicados do período nos permite considerar a visão de mundo pagã do Ahnenerbe e da SS. Os arquivos da Ahnenerbe continham um artigo escrito por A. E. Muller originalmente publicado em um jornal mensal chamado Baixa Saxônia em 1903, o qual descreve a celebração do solstício de verão no monumento Exsternsteine próximo ao Wewelsburg na metade do século dezenove.”

“Como Levenda observa, esses motivos são comuns nos fundamentos do povo no Nazismo, com a serpente, pensada como um arquétipo do mal no Cristianismo, considerada sagrada pelos Arianos.”

Citação acima retirada de “Invisible Eagle: The History of Nazi Occultism” por Alan Baker ©2000

“Central à iniciação secreta que estes altos generais SS recebiam era o real significado da sigla SS. Para os ‘recrutas de elite’ da SS, as iniciais representavam a palavra Schutzstaffel, um termo significando dissolutamente tropa especial ou unidade militar. Mas para os iniciados, havia outro significado da SS inteiramente diferente, um significado com raízes profundas no oculto e na crença antiga Suméria, Babilônica, e até um certo ponto, Egípcia. Para estes iniciados, as letras SS se referiam ao Schwarze Sonne, o Sol Negro.” Citação acima retirada do “Reich of the Black Sun: Nazi Secret Weapons & the Cold War Allied Legend” por Joseph P. Farrell ©2004