Skip to content

O Verdadeiro Holocausto

Os Inventores da Bomba Atómica: TODOS JUDEUS

Congresso Judaico Mundial declarou guerra à Alemanha bem antes dela tomar qualquer medida contra judeus

Trabalho Escravo/Campos de Extermínio: Uma Ideia e Invenção Judaica

O Bombardeio de Dresden: Um Acto de Genocídio

Hiroshima e Nagasaki: Uma Experiência Judaica

Genocídio é e Sempre Foi Um Ideal Judaico

O FALSO Holocu$to: A MENTIRA dos “Seis Milhões”

Holodomor: A Desconhecida Tragédia Ucraniana (perpetrada pelo judeu Stalin) PDF

2000 anos de Assassinato Ritual Judaico

Mais Sobre o Assassinato Ritual Judaico

A Missa Cristã e Como Ela se Conecta ao Assassinato Ritual Judaico

A Ameaça de Israel Hoje

Adolf Hitler, Homem de Paz

Notícias e Artigos

Ligações Externas

O Suicídio Coletivo Forçado da Europa (vídeo)

Hellstorm: Expondo o Verdadeiro Genocídio da Alemanha Nazista (Documentário)

Ajude a espalhar a verdade: baixe, compartilhe, imprima e/ou distribua uma cópia gratuita deste websitie em PDF

Fora o chamado “holocausto” ser matematicamente impossível, essa farsa monstruosa serviu como uma distração maior dos verdadeiros assassinatos em massa e tortura perpetrados pelos comunistas. Comunismo, que é a criação de um Estado de trabalho escravo, foi inventado, promovido e controlado pelos judeus. O comunismo judeu assassinou em massa milhões e milhões de inocentes, a maioria gentios. Pelo fato da mídia ser controlada por judeus (96%), muito pouco foi publicado sobre o horror do comunismo. O chamado “holocausto” que os judeus estão sempre a lamentar, já foi comprovado ser uma mentira.

Tudo que os judeus são e fazem, eles culpam sobre os gentios. Isso é muito enganoso e sagaz, uma vez que cria a confusão e distração necessária. Os judeus cometem os crimes e os gentios recebem a culpa e a punição. O “holocausto” é um exemplo flagrante. Os judeus são uma raça forasteira posta aqui para destruir os gentios brancos, que se opõe em seu caminho contra a escravidão mundial

“Hitler não terá guerra, mas ele será forçado a isso, não este ano, mas depois…”
Emil Ludwig (judeu), Les Annales, junho 1934

“Possuímos várias centenas de ogivas nucleares e mísseis e pode lançá-los em alvos em todas as direções, talvez até mesmo em Roma. A maioria das capitais europeias são alvos de nossa força aérea. Permitam-me citar o general Moshe Dayan: ‘Israel deve ser como um cachorro louco, perigoso demais para se preocupar.’ Eu considero tudo isso sem esperança neste momento. Teremos que tentar impedir que as coisas cheguem neste ponto, se possível. Nossas forças armadas, no entanto, não são o trigésimo mais forte do mundo, mas sim o segundo ou terceiro. Nós temos a capacidade de levar o mundo ao abismo com a gente. E eu posso garantir que isso acontecerá antes de Israel ir ao abismo”.
– Martin van Creveld, professor de história militar israelense na Universidade Hebraica de Jerusalém, em uma entrevista na revista holandesa semanal:
Elsevier, 2002, nº. 17, p. 52-53.

“Nós nunca precisaremos realmente ter de usar esta arma atômica em operações militares, pois a mera ameaça de seu uso vai convencer qualquer adversário a se render para nós”.
-Chaim Weizmann (judeu)

“Os judeus declararam guerra à Alemanha. Mesmo antes do início da guerra, os líderes judeus em uma base mundial tiveram anos antes, declarado que os judeus do mundo estava em guerra com a Alemanha, e que eles iriam utilizar seus poderes financeiros, morais e políticos imensos para destruir Hitler e a Alemanha nazista.

Entre estes estava Chaim Weizmann, o líder sionista, que assim declarou em 5 de setembro de 1939. Ele foi entusiasticamente apoiado por todo o judaísmo internacional na presente declaração”.
-Ben Klassen (Church of The Creator)

“Eu aprendi que Hitler não só não queria conquistar o mundo, ou qualquer outra nação, mas apenas ter novamente as partes saqueadas da Alemanha pelo Tratado de Versalhes”.
“Ele abertamente disse que queria de volta as partes da Alemanha dadas a Polônia, Tchecoslováquia, etc. Os únicos lugares que ele sempre ‘atacou’ eram partes da Alemanha, como a Prússia e a Áustria, roubados por Versalhes, como se nós perdêssemos a Flórida e Texas, você certamente ‘atacaria’ estes estados, até que fossem novamente americanos.”

“Talvez ainda mais chocante, eu descobri muito tempo depois da guerra, o quão arrogante os judeus tinham sido ao afirmar que Hitler ‘começou’ a Segunda Guerra Mundial – quando até mesmo antes de chegarmos a ele, que publicou um livro chamado ‘A Alemanha Deve Perecer’, o que realmente pregou o EXTERMÍNIO do povo alemão (muito antes de quaisquer alegações sobre câmaras de gás).

E ainda mais surpreendente, os judeus estabeleceram uma divisão da Alemanha em um mapa, em 1940, e a linha dos judeus baseou-se em seu mapa anteriormente a 1940 é praticamente a mesma linha que agora divide a Alemanha!”
(O texto acima foi escrito antes da reunificação da Alemanha)

“Quando voltei do combate na Segunda Guerra Mundial, eu realmente acreditava que toda a propaganda de que eu tinha ajudado os ‘mocinhos’ lutar a última guerra mundial, a guerra para ver que não havia mais a tirania e a ‘agressão’. Lembrei-me que o mundo declarou guerra, efetivamente, a Alemanha, para marchar para a Prússia e a Silésia, Estados não mais alemães que tinham-se tornado Polônia. E era, disseram-me, para tirar essas pessoas sob os tiranos que eu arrisquei a minha vida, e vi milhares morrem. Mas então eu assisti nossos ‘líderes’, DANDO todos esses países que eu deveria estar lutando para ‘libertar’ – para a Rússia Soviética. Eu pensei que tinha ‘salvo’ Tchecoslováquia, Polônia, Hungria, Romênia, Iugoslávia, etc. – Então eu não pude deixar de notar que nós NÃO tínhamos acabado com a tirania nesses países, ao invés disso, pareceu-me, lutando na Segunda Guerra Mundial, que eu tinha ajudado a transformar a maior parte do mundo para a UNIÃO SOVIÉTICA e o COMUNISMO. Todos o Países que eu fui para salvar – quem os tinha após a Segunda Guerra Mundial? – e quem os tem AGORA?
Comecei a perceber, pela primeira vez, que havia algo mais peculiar sobre essa luta por ‘liberdade’ que me eles me puseram dentro e mais outros milhões. Sempre que qualquer país estava nas mãos de anticomunistas, foi-nos dito que eles eram ‘os tiranos e opressores’, e nós tivemos que lutar para tirá-los a todo custo – como fizemos,

Alemanha, Itália e Japão. Mas quando um país estava nas mãos dos comunistas – os que AJUDAMOS, e eu não ouvi nada sobre a ‘tirania’. Na verdade, revendo minha carreira na II Guerra Mundial – Cheguei à conclusão de que eu sou um veterano de guerra soviético. Eu lutei para virar a maior parte da superfície da Terra para os soviéticos. Isto, por sua vez, levou-me a tornar-se politicamente consciente, pela primeira vez, comecei a perceber o que pode estar por trás das coisas que eu li nos jornais e vi no cinema, etc.”
-George Lincoln Rockwell