Skip to content

Nacional-Socialismo, Satanismo, 666 e o Sol Negro

A suástica é um importante símbolo solar. O sol significa a procissão dos equinócios e o ponto vernal sinódico das eras do Zodíaco. ”666” é o quadrado cabalístico do sol. ”Quando os diversos völkisch e sociedades culturais alemães passaram a adotar o Hakenkreuz como seu emblema, eles eram então bem conscientes do seu potencial anticristão quanto de sua própria intenção antissemítica. Este não era o paganismo como um puro culto de adoração a Mãe-Terra (como o fenômeno da Wicca moderna), mas o paganismo como um movimento criado em oposição ao judeo-cristianismo, bem como para o comunismo, capitalismo e democracia, que foram todas as criaturas da conspiração judaico-maçônica.” ¹

A suástica reversa dos nazis representa o “Sol Negro”, pois é invertida. O Sol Negro tem a ver com o vazio. É um buraco negro, onde toda a luz é aspirada e nada escapa. O Sol Negro é plutoniano em conceito (astrologicamente) e representa a morte e a transformação necessárias antes que uma nova vida possa ocorrer. Aqueles de nós que têm meditado sobre este símbolo, viram relâmpagos emanando do centro como no símbolo Nacional-Socialista acima. Este é o vazio da criação como quando o buraco negro não pode mais absorver no vácuo, ele implode como uma bomba atômica.

O vermelho e preto da suástica são as cores de Satan. A SS usava uniformes pretos com a caveira da morte e quase todas as suas insígnias eram em prata, o metal de Satan. O relâmpago é um símbolo satânico usado pelos nazis (as runas SS). Também é uma coincidência que Satan e seus Demônios têm revelado a muitos discípulos que eles são da constelação de Orion. Muitos neonazis têm vindo a utilizar o slogan O.R.I.O.N. (Our Race Is Our Nation, ou “Nossa Raça é Nossa Nação”) por bastante tempo. Orion é visto em todo o Egito no alinhamento das pirâmides para as posições de Thoth. O Egito é sinônimo de Satan. Todo o Terceiro Reich foi baseou-se em princípios satânicos. A sobrevivência do mais forte e um retorno à lei natural. O Terceiro Reich foi o primeiro inimigo sério do cristianismo em séculos e foi um modelo de governo satânico. Os assírios também são conhecidos como os “antigos nazis”.

“A serpente refere-se a um antigo símbolo da crença germânica. Na batalha de Hastings, a bandeira dos saxões mostra uma serpente dourada em um campo azul. Os motivos que encontramos em todo o völkisch e impulsos ocultos no nazismo: que a serpente, que representa Satan para os cristãos, era considerado um símbolo sagrado para os arianos.” ²
A virgem vadia é sempre vista pisando na serpente. Pisar adversários é uma prática judaica antiga, como na festa de Purim onde eles pisam em Haman.

Os judeus transformaram tudo da cultura gentia no epítome do “mal”. A cor preta se tornou sinônimo de “maligno”, mas o inverso é verdadeiro. Na cultura nórdica, antes da invasão do cristianismo, a cor preta representa novos começos. Preto é o portador da luz, como disse o Deus Belzebu “escuridão é luz ao avesso”.

Nossas raízes e heranças pagãs foram rotuladas como “satanismo” pelos judeus. “Satan” é uma palavra hebraica para “adversário”. Tudo conectado com a cultura gentia, especialmente a Ariana, foi rotulado como “maligno” e nossos povos foram reduzidos a “pecadores” e nascidos em “pecado original”, que nessa doutrina torna crime até mesmo nascer. Isto é exatamente como os judeus se sentem sobre os gentios, especialmente os Arianos, pois eles têm trabalhado incansavelmente para nos destruir por séculos. A essência do paganismo é o satanismo. O que passa hoje como paganismo é uma piada e uma versão diluída do dogma judaico. Wicca tem tantos sobretons judeo-cristãos que nem se acha graça.

Ver também:
As Raízes e Origens do Verdadeiro Satanismo

As Origens do Nome de Satan

Referências:
¹ Unholy Alliance: a History of Nazi Involvement with the Occult, Second Edition, ©2003
² Ibid.

VOLTAR PARA SOL NEGRO 666