Skip to content

Maomé: O Profeta Judeu

Antes de ler este artigo, por favor leia o capítulo “Maomé Nunca Existiu”.

Já foi bem estabelecido que Maomé é de facto fictício. Então, por que se preocupar sobre a identidade racial de homens fictícios? Porque isso ilusta uma poderosa ferramenta subconsciente. Os enganados em seguir este programa viscious do islamismo são gentios, e os mestres são os judeus. Todo o programa do Islão é judaico em sua essência, cada personagem dentro dele que os gentios são feitos adorar e louvar servilmente são judeus. Seu amado “profeta” é judeu. Quando alguém se prende ao Islão e começa louvar o “deus” islâmicos, eles estão essencialmente adorando os judeus. O “deus” das religiões monoteístas judaicos são os judeus como um coletivo e sua agenda. As enormes quantidades de energia elevadas pela adoração dos devotos cegos filtra-se diretamente na agenda deles, reforçando-a. Esta é a única razão pela qual os gentios escravizados dentro das “religiões” judaicas são devem adorar personagens judeus.

Foi falado em profundidade como aqueles no topo desses programas são hábeis na arte da Magia Negra e segredos ocultos, em elevar e programar energia etc… Por favor, veja os links a seguir para ter mais detalhes, acesse:
A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica

A Bíblia: Uma Conspiração Judaica e uma Farsa Sobre os Gentios

Estes links concentram-se no cristianismo, no entanto, o mesmo se aplica ao Islão e ao alcorão. Ele tem a mesma finalidade. As três “religiões” judaísmo, cristianismo e islamismo são 3 faces do MESMO programa. É que entendas isso.

O ponto principal é que fazendo milhões e milhões de gentios adorarem e louvarem servilmente uma figura judaica como Maomé irá alimentar energia para a agenda daqueles que controlam esses programas. Esta é a razão por trás de forçar um profeta judeu sobre as pessoas gentias. Não importa que esses personagens nunca tenham existido na realidade histórica. Os conceitos destas figuras, que assumiram vida própria depois de serem alimentados com energia psíquica de devotos adoradores ao longo dos séculos e que realmente se desenvolveram em pensamentos-forma, são suficientes para alimentar a agenda. Exatamente a mesma coisa foi feita no Ocidente com o Jesus cristão. Foi substancialmente provado que este personagem nunca existiu, no entanto, a crença nesta entidade fictícia e louvor e adoração constante dos seguidores cegos tem sido suficiente para dar-lhe força.

Eu quero acrescentar aqui – algo sobre Energia. Como afirma o site acima, aqueles que não têm conhecimento de como o Oculto e práticas espirituais, como a criação e programação de trabalhos de energia, serão profundamente vulneráveis aos seus efeitos e podem tornar-se essencialmente barro moldável nas mãos de alguém com o conhecimento. É por isso que houve uma remoção em massa de conhecimento Oculto/Espiritual da população em geral quando as religiões judaicas foram espalhadas pelo mundo. Destruição de escolas e templos antigos, queima de livros de ocultismo, de bibliotecas inteiras e assassinato em massa da elite do sacerdócio pagão que tinha este conhecimento foi prática padrão à medida que essas religiões se moviam através de uma área particular. Este é um facto histórico. Olhe para a destruição de milhares de antigos templos europeus, a queima da biblioteca de Alexandria etc… Eles querem mantê-lo cego para que eles possam continuar a manipulá-lo.

Assim como isso, alguém que é experiente em trabalho de energia e o conhecimento de como energia opera, mesmo médiuns psíquicos que trabalham com espíritos, vai entender que eventos traumáticos e violentos deixam para trás grandes quantidades de energia. Isto é devido às fortes emoções e pensamentos que tem lugar durante o trauma. Esta energia permanece na área e é muitas vezes referida como “energia residual”. Este é excepcionalmente forte e pode permanecer em uma área durante séculos, dependendo da gravidade do caso traumático que teve lugar. Ela também pode ser elevada e usada por aqueles que têm o conhecimento necessário para fazê-lo. Neste sentido, pode-se afirmar que causar eventos traumáticos pode ser um meio de elevar poderoso energia.

Isso é exatamente o que foi feito pelos fundadores dos programas judaicos. O Ocidente foi palco para as ações horríveis da Inquisição em que milhões de gentios pagãos foram brutalmente torturados e mortos. http://expondocomunismo.bucurialuisatan.com/inquisicao

A contrapartida no Oriente foi a conquista islâmica visciosa que também deixou rastros de sangue pelas terras que sediaram-no. Um artigo separado para expor a tragédia das conquistas segue-se. Por enquanto, basta dizer que quantidades maciças de medo, dor e energia relacionadas foram elevadas durante estes tempos terríveis. Esta energia foi usada como uma espécie de um “pontapé inicial” para estes programas, pois eles se estabeleceram nessas zonas. O medo é uma ferramenta muito poderosa. Estes programas mascarados como religiões, obviamente referindo-se agora às religiões judaicas, dependem fortemente de medo. “Obedeça ou queime no inferno por toda a eternidade” etc… Nunca subestimes o poder do medo.

Agora que está claro como esses programas ganharam seu poder, inicialmente, vamos nos focar em provar que o profeta Maomé era de facto um personagem judaico forçado sobre os povos gentios do Oriente.
*Não esqueça de ter em mente que todos os seguintes personagens são ferramentas subliminares FICTÍCIAS usados para amarrar os crentes em uma certa energia. Eles nunca existiram como pessoas de carne e osso. Como ferramentas criadas com um fim, eles são bem reais. Iremos falar desses personagens como se tivessem sido literal, a fim de provar um ponto.

Primeiro de tudo, o que mais aponta para este facto é a descendéncia que Maomé alegadamente reivindicou. Isso é mencionado no Alcorão e muitos outros textos religiosos islâmicos. A mãe de Maomé foi Aminah, descendente de Ismael de israel. Isso aqui aponta para Maomé como sendo de uma linhagem judaica. Maomé é mencionado como sendo um dos descendentes do Ishmael judaico.
http://en.wikipedia.org/wiki/Ishmael_in_Islamismo

Na verdade, cada antepassado deste “profeta” foi retirado do “livro sagrado” judaico. Um outro exemplo é o de Abraão/Ibrahim = o pai hebraico de Ismael, de quem Maomé foi supostamente descendente. De acordo com os textos religiosos islâmicos, Maomé referiu a si mesmo como uma cópia de seu pai Abraão, retornado à Terra para restaurar a fé de Abraão. Agora, a “fé” de Abraão é judaísmo. O islamismo e o cristianismo são muitas vezes referidos como “religiões abraâmicas”, que significa, basicamente, religiões judaicas.

Se Maomé era supostamente descendente de antepassados judeus, é natural dizer que ele teria sido judeu pelo sangue e certamente não um gentio como os habitantes nativos da área.

Bem como ascendência, Maomé promoveu e exigiu seus seguidores se envolvessem em muitas tradições religiosas judaicas, como a circuncisão, celebração dos feriados judaicos como Yom Kippur, dieta judaica (kosher), os ensinamentos do Antigo Testamento e provavelmente, o aspecto mais significativo, a oração no direção da cidade judaica de Jerusalém. Por que eu digo este é o aspecto mais significativo? Bem, isso volta para a captação de Energia. Esta “oração” realizada de uma maneira muito ritualística, eleva uma grande quantidade de energia, toda focada na capital judaica. É deslumbrantemente óbvio o que acontece aqui.

Por que toda a estrita adesão às práticas religiosas judaicas se este profeta era um gentio? Não faria sentido adoptar repentinamente as práticas de uma tribo estrangeira, a menos que de alguma forma tenha se sentido conetado aquela tribo em particular.

Os links a seguir (em inglês) são apenas para fins educacionais! Eles contêm certa desinformação de forma a estarem em apoio aos programas judaicos:
http://people.ucalgary.ca/~elsegal/Shokel/880909_Islamismo_Kippur.html

http://www.palestinefacts.org/pf_early_palestine_jerusalem.php

Google book about Islam

Os links acima falam da profunda devoção de Maomé às práticas judaicas e uma conexão profunda com o judaico de Jerusalém. Isto é devido ao fato de que o próprio Maomé teria sido um judeu por sangue. Os muçulmanos não estão reverenciando um salvador Gentile, mas um “messias” jewish criado para trabalhar no sentido de supremacia judaica.

Este link ilustra as centenas de similaridades entre o judaísmo e o islamismo:
http://www.judaism-islamismo.com/similarities-between-judaism-and-islamismo

Ele não somente foi judeu, mas Maomé também tomou esposas judias. Isso é simbólico para uma profunda ligação entre o islamismo e o judaísmo. Um casamento é uma conexão de ligação e profunda. A “princesa” judia pelo nome de Safiyya Bint Huyayy foi tomada como esposa por Maomé e foi considerada como extremamente influente nos primeiros dias do Islão, sendo referida como “a mãe dos crentes”. Ele está dizendo que o profeta muçulmano tinha tais laços profundos com uma princesa judia. Mais uma vez, as mensagens subliminares da supremacia judaica são reforçados. Durante estes tempos, era proibido a um judeu se casar com um não-judeu. Portanto, pode-se presumir com segurança que, a fim de se casar com esta princesa judia, o próprio Maomé teria que ter possuído genes judeus.
“E o judeu Safiyya tornou-se uma das mulheres mais sortudas na história do Islão, a esposa do profeta Maomé.” – A partir do livro “The Truth About Islamismo”, por Ibn El-Neil.

Houve também uma concubina judia, Rayhana Bint Zayd, com quem se diz que Maomé teve uma relação sexual e acabou se casando. Isto foi tirado de um livro intitulado “Muhammad’s Jewish Wives” (NdT., As Mulheres Judias de Maomé), por Moisés Creighton.

Essas relações estreitas com mulheres judias enviam uma mensagem poderosa de supremacia judaica e uma relação forte e significativa entre o judaísmo e o islamismo.

Tendo vindo de uma linha de sangue judeu, tendo esposas judias e com veemência a promoção de práticas religiosas judaicas, pode ser visto claramente que o personagem de Maomé era de facto judeu e estrangeiro aos povos gentios que são escravizados no âmbito deste programa hoje. Os gentios que seguem o Islão estão adorando os judeus!

Acordem gentios!!

VOLTAR PARA EXPONDO O ISLÃO