Skip to content

Joseph Goebbels sobre o Cristianismo

A seguir é revelado que não somente eram todos os maiores líderes do Terceiro Reich fortemente anti-Cristãos, mas que também rejeitavam a “moral” Cristã.

As citações a seguir foram retiradas de: O Diário de Goebbels, Editado e traduzido por Louis P. Lochner ©1971, pela Universal-Award House, Inc.; 1948 by Doubleday & Company; Garden City NY.

“Goebbels também se revela violentamente oposto às igrejas Cristãs. Ele deixa claro, ele planeja lhe dar com as igrejas após a guerra e reduzi-las a impotência.

“Goebbels also reveals himself as violently opposed to the Christian churches. He makes it clear, he plans to deal with the churches after the war and reduce them to impotence.”

“Reichsleiter Martin Bormann se tornou o sucessor de Rudolf Hess como o vice de Hitler nos assuntos do partido após o voo sensacional de Hess para a Inglaterra em 1941. Ele provou ser um dos Nazistas mais radicais e leais, preenchido por um ódio contra a Igreja.”

“Jornais Americanos afirmam que Stalin foi preordenado para salvar o Cristianismo.”

“Roosevelt pensou em uma nova propaganda Cristã para o feriado de Páscoa. Ele compara a estrada dos povos conquistados da Europa à estrada para Golgotha, e afirma que ele de todos o povo foi divinamente apontado para proteger o Cristianismo contra o neo-paganismo – isto, é claro, com a ajuda dos excepcionalmente Cristãos Soviéticos, que se distinguiram no passado por seu fanatismo religioso!”

NOTA: O Comunismo não é anti-Cristão, como é comumente acreditado. 80 milhões de Bíblias foram impressas na China – e contando. Abaixo segue um link para um artigo do “Cristianismo Hoje.”
http://www.christiantoday.com/article/80.million.bibles.printed.in.china.and.counting/27047.htm

“Por um lado não pode ser negado que certas medidas do Partido, especialmente o decreto sobre crucifixos, tornou aos bispos muito fácil discursar contra o estado.” [Os Nazistas insistiram com a remoção dos crucifixos das escolas e hospitais]

Göring, também… toda a sua atitude em relação as Igrejas Cristãs e as denominações Cristãs é bastante aberta e clara. Ele vê através delas, e não tem intenção de tomá-las sob sua proteção.”

“É algo sujo e baixo da Igreja Católica continuar sua atividade subversiva de toda maneira possível… Próximos aos Judeus, esses políticos religiosos estão entre a gentalha mais repugnante ainda abrigados no Reich. O tempo chegará após a guerra para uma solução total para este problema.”

“Prostituição em Berlin está nos causando muita dor de cabeça esses dias. Durante uma incursão descobrimos que 15 por cento de todas as mulheres presas tinham VD, e a maior parte delas mesmo sífilis. Devemos certamente fazer algo agora a respeito disso. A longo prazo não podemos possivelmente evitar estabelecer um „red-light district‟ na capital do

Reich similar aquelas em Hamburg, Nuremburg, e outras grandes cidades. Você simplesmente não pode organizar e administrar uma cidade de quatro milhões de acordo com concepções de moral burguesa.”

“O Führer falou muito depreciativamente sobre a arrogância do alto e baixo clero. A insanidade da doutrina Cristã de redenção realmente não se encaixa de forma alguma em nosso tempo. O Führer citou um número de exemplos excepcionalmente drásticos e em parte mesmo grotescos. Ao passo que os mais cultos e sábios cientistas lutam a vida inteira para estudar senão uma das misteriosas leis da natureza, um padrezinho do interir da Bavária está em uma posição de decidir o assunto com base em seu conhecimento religioso. Pode-se considerar tal performance nojenta somente com desdém.”

“O clero Católico está colaborando com os inimigos do nosso país em uma forma verdadeiramente traidora. Eu poderia estourar de raiva quando penso que nós podemos possivelmente chamar os culpados para prestar contas agora. Deveremos salvar nossa vingança para mais tarde.”

“Um número de ministros Católicos e Protestantes foram sentenciados a morte. Eles haviam ofendido as forças armadas Alemãs da maneira mais covarde. Eu propus ao Führer que os vereditos, juntos com a opinião da corte, sejam publicados.”

As citações seguintes foram retiradas de:

Sex and Society in Nazi Germany by Hans Peter Bleuel © 1972, 1973 Traduzidas do German by J. Maxwell Brownjohn „Das saubere Reich‟ Publicadas na Inglaterra sob o título “Strength through Joy” November 1973

“Goebbels outrora fez graça dos conceitos morais antediluvianos dos reacionários e o espírito tractário de seus companheiros de cama moralistas. Hitler aproveitou a chance e lançou uma de suas tiradas furiosas: “Eu abomino puritanismo e intromissão moral… O que isso tem a ver com a nossa luta? Há noções antiquadas de mulheres velhas reacionários como Hugenberg, que só conseguem visualizar rejuvenescimento nacional em termos de costumes virtuosos e austeridade. „Liga da Virtude‟ e „Bancada de Companheiros Cristãos-Alemães‟, „substituindo as perdas materiais da nação com ganhos espirituais‟ – e todo o resto desse patriotismo fajuto sem sentido. Nossa revolta não tem nada a ver com valores burgueses. Nós somos uma revolta nascida da força da nossa nação – da força de seus lombos também, se você gostar. Eu não vou ser um estraga-prazeres para nenhum dos meus homens. Se eu exijo o máximo deles, devo também permitir desabafarem da forma que quiserem, e não como agradar a um bando de velhinhos de igreja. Meus rapazes não são anjos.”

“Ao publicar este ataque no Der Angriff, o órgão impressor do seu próprio Berlin Gau, Goebbels fez de si um campeão de moral sexual progressiva e o flagelo das „pessoas não-naturais‟ das quais os conceitos morais poderiam, em uma pitada, governar „vida comunitária em um convento‟ mas eram totalmente fora de lugar em um „Estado civilizado moderno.‟

Cada centímetro do revolucionário iluminado, ele escarneceu dos bisbilhoteiros morais que não poderiam ter gostado de nada mais do que estabelecer „comitês de castidade‟ na cidade e país e transformar a nova Alemanha em uma imensidão de capciosidade e hipocrisia. Caracterizando este comportamento como Bettschunüffelei [farejadores de cama], ele prosseguiu a acusar aqueles que alegavam direito sobre a moralidade – „os mal-dotados‟ cujo objetivo era supervisionar a vida sexual de Müller e Schulze assim como as atividades moralmente danosas de dançarinos e estrelas de palco – de hipocrisia desprezível e puritanismo especioso. Nenhuma mulher Alemã que se respeite deveria se aventurar sem escolta, fumar, beber, fantasiar-se, ou usar seu cabelo cortado: essas eram as regras de decoro advogadas por fanáticos e arrogantes árbitros da moralidade.”

“Não estava o Nacional-Socialismo ao lado da vida, e não visava ele infectar a nação com otimismo e prazer de viver?”

“É por isso que damos ao trabalhador também, uma chance de se vestir festivamente em ocasiões festivas. É por isso que fornecemos força através da alegria. E é por isso que jogamos de lado os agentes da hipocrisia puritana e nos recusamos a deixá-los estragar, com suas sabichonices eternas e rancorosas, os prazeres que são tão essenciais como contra-parte para os problemas, cuidados, e privação da existência mundana por uma nação decente que tem toda a razão de tirar força para sua árdua luta por sobrevivência de afirmação de vida renovada e deliberada.”

VOLTAR PARA TERCEIRO REICH E O CRISTIANISMO