Skip to content

Cristianismo, Genocídio e os Judeus

Gentios e judeus são inimigos cósmicos. O Cristianismo é uma invenção judaica desde o seu início, usado para remover e destruir o conhecimento antigo e substituí-lo com as mentiras antivida judaico-cristãs designadas a destruir o nosso povo. Milhões de pessoas inocentes foram assassinadas em massa, torturadas e mortas nas mãos do cristianismo. Guerra após guerra fratricida foi travada onde gentio, ou seja, os povos arianos massacraram uns aos outros pelo cristianismo. Nenhuma área do globo sofreu os efeitos do cristianismo mais do que na Europa, onde cerca de 9 milhões de povos arianos foram sistematicamente mutilados e destruídos, com a Alemanha a ser a mais atingida em acto de genocídio. A Igreja Católica, sem o conhecimento de muitos, é e sempre foi controlada pelos judeus. O falecido Papa João Paulo II tinha uma mãe judia (Katz) e pela lei judaica, ele é considerado um judeu, até mesmo pela comunidade judaica ortodoxa. A maioria dos Papas católicos foi de origem judaica.

“O Papa João Paulo II de descendência judaica. O nome de sua mãe era Kaczorowska…

O nome judeu Polonised “Katz”… Como o filho de uma mãe judia, Karol Wojtyla é, de acordo com costume judaico, um verdadeiro judeu…”

(Israel News, 10 de setembro de 1992). http://us.altermedia.info/index.php?p=155

Infelizmente, poucas pessoas sabem a verdade. Aqueles de nós que podem identificar judeus por suas características físicas, podem facilmente ver as inúmeras pinturas de Papas ao longo dos séculos, quase todos eram judeus. O alto escalão da Igreja Católica – cardeais, bispos, muitos são judeus, como o “conde Hans Kolvenbach”. O jesuítas em geral, o Bispo tarde “Fulton J. Sheen”, o Cardeal “Francis Joseph Spellman”, que teve influência e controlo sobre muitos políticos.

“1964 – No jantar anual AJC, Francis Cardinal Spellman, arcebispo de Nova Iorque, pede laços mais fortes e compreensão entre as comunidades judaica e cristã.”

Os judeus no poder ao longo dos milénios, controlam ambos os lados. Por um lado, eles vão se enfurecer contra a Igreja Católica e os jesuítas e, por outro, eles clandestinamente controlam a Igreja Católica a partir do interior. Isso não é diferente de Israel abertamente ter uma aliança com os Estados Unidos e apoiar a democracia, enquanto clandestinamente trabalham com as nações comunistas para estabelecer o comunismo. Esta táctica é conhecida como “Hegelianismo”. A maioria do mundo está iludida quanto a isso.

É um facto triste cristãos continuamente a trocar culpas, dar desculpas e tentar explicar a quantidade interminável de contradições e factos que são contrários ao que eles foram levados a acreditar. Muitos dão desculpas e dizem que a corrupção é recente: “destes dias”, “últimos dias” e assim por diante. A verdade é que a corrupção e controlo judaico dentro das Igrejas cristãs tem sido um facto desde o primeiro dia. Além disso, Jeová e seus anjos são os verdadeiros males que enganaram a humanidade há séculos. “…E ele engana a todas as nações do mundo.”

As pessoas subestimam o verdadeiro “mal”. Eles não podem ver que eles têm adorado o verdadeiro mal em suas igrejas durante os últimos 1500 anos. “Alá” é outro alias deste mal, pois o mesmo anjo “Gabriel” estava envolvido com Maomé. Só é preciso olhar para a repressão da humanidade. Essas entidades trabalam através de cristãos e muçulmanos, e são todas dos judeus. Quanto mais devotos esses cristãos e muçulmanos são, maior o dano que eles fazem para a humanidade, especialmente na forma de espiritualidade. Abaixo estão trechos e apenas uma pequena amostra do assassinato em massa, tortura e destruição da vida humana cometidos pela Igreja Cristã. Muitos argumentam em inventar desculpas como a “Igreja Católica” é diretamente responsável e como a sua seita religiosa é inocente. Esses idiotas iludidos precisam ler a Bíblia de capa a capa, antes de falar do que não sabem. Não estou a me referir a trexos aqui e ali, estou a me referir ao ler a Bíblia página por página em sua totalidade, e talvez então, eles vão ver a luz.

    • O Cronista de Treves relatou em 1586 que toda a população feminina de duas aldeias foi dizimada por inquisidores. Apenas duas mulheres foram deixadas vivas.
    • Salzburg, Áustria, 1677-1681: mais de 100 mortos
    • Região basca dos Pirineus; 1608, advogado Pierre de Lancre foi enviado para o região para “erradicar e destruir aqueles que adoravam Deuses pagãos”. Mais de 600 torturados e assassinados.
    • Juiz de bruxas Henri Boguet c. 1550-1619 enviou cerca de 600 vítimas para a morte em Borgonha, muitas delas crianças jovens que foram sistematicamente torturadas e, em seguida, queimadas vivas.
    • Uma mulher grávida foi queimada viva e do trauma, ela deu à luz antes de morrer. O bebê foi jogado de volta para as chamas.
    • Cidade sueca de Mora, 1669: mais de 300 mortos, entre eles, 15 crianças. 36 crianças com idades entre 9 e 15 anos que foram espancadas com varas em suas mãos uma vez por semana, durante todo um ano. Vinte das crianças mais jovens, todos com idade inferior a 9 foram chicoteadas em suas mãos na porta da igreja por três domingos consecutivos. Muitos mais foram severamente espancados por crimes de feitiçaria.
    • Na Escócia, sob o governo de Oliver Cromwell, um total de 120 em um único mês foram assassinados em 1661. Estimativas do total de mortos foi de 17.000 entre 1563 e 1603.
    • Em Würzburg, na Alemanha, um chanceler escreveu um relato gráfico no ano de 1629:
    “… Existem trezentas crianças de três ou quatro anos, que se diz que tiveram relações sexuais com o Diabo. Vi crianças de sete anos condenados à morte, e pequenos alunos de dez, doze, quatorze e quinze anos de idade…” Entre os anos de 1623 e 1633, cerca de 900 “bruxas” foram condenados à morte todo p Würzburg. Isto foi em grande parte mantido pelos jesuítas.
    • O Cronista de Treves relatou em 1586 que toda a população feminina de duas aldeias foi dizimada por inquisidores. Apenas duas mulheres foram deixadas vivas.
    • Casos notáveis incluíram a Ordem dos Templários, Joan of Arc, que foi acorrentada pelo pescoço, mãos e pés e trancados em uma jaula de ferro apertada, Galileo, que afirmou que a Terra girava em torno do Sol e não era o centro do universo como a igreja ensinava (veja acima).

Nosso povo, nossos líderes, aqueles com conhecimento antigo que preservaram as nossas tradições foram dizimados pela igreja cristã. Centenas de sacerdotes druidas foram massacrados, as mulheres da natureza que eram conhecedoras do folclore e fitoterapia foram rotuladas como bruxas e torturadas até a morte pela Inquisição. Isso se estendeu até aos filhos, muitos dos quais foram torturados e assassinados pela Inquisição e foram para a guerra pela igreja durante as Cruzadas. Isto foi para garantir que toda a memória racial e conhecimento fossem erradicados, apenas para ser substituír com mentiras para destruir o nosso povo.

“O cristianismo e o comunismo são muito perto espiritualmente e ideologicamente. Este é um conceito bastante conhecido que tem sido adoptado por vários pensadores, de Thomas More para Lev Tolstoy. Poucas pessoas sabem que o primeiro Estado socialista do mundo foi estabelecido no Paraguai e foi baseado nas ideias dos jesuítas católicos antes de Marx ter criado seus ensinamentos.”

“A Companhia de Jesus – a Ordem Religiosa Jesuíta – na Igreja Católica, era mais ou menos equivalente à KGB na União Soviética.”

As citações acima foram tiradas do “Pravda” (o principal jornal do Partido Comunista e principal jornal da antiga União Soviética), do artigo: Existe alguma diferença entre o cristianismo e o comunismo? 30/04/2013

A sexualidade humana foi rotulada como uma abominação para que isso garantisse que as pessoas brancas não tivessem muitos bebês. O casamento monogâmico restrito forçosamente aplicado pela Igreja Católica realizou mais um passo para reduzir a nossa taxa de natalidade. Só para rever a sua posição antivida ante a chegada do protestantismo, que foi percebido como uma ameaça letal à sua dominação mundial, que começaram a incentivar a procriação de tantos católicos quanto possível, eles eventualmente costumavam matar os não católicos. Muitos filhos ilegítimos foram assassinados no nascimento ou viveram como párias. Alguns estavam escondidos nos porões, armários e sótãos e nunca viram a luz do dia.

Nosso alfabeto antigo de runas, que antecede todos as outras escrituras conhecidas, foi quase extinta por completo, mas sobreviveu em pequenas áreas do Norte. Na Islândia, por si só, quem fosse pego com runas ou conhecimento delas enfrentava pena de morte.

Nossos Deuses pagãos foram difamados, feitos em Demónios hediondos onde aqueles sob a influência nefasta do cristianismo têm amaldiçoado e trazido ao ridículo sobre eles, com no Dia das Bruxas, tornando-os monstros e fantasmas a serem ridicularizados. Nossos Deuses foram tratados menores do que sujeira por nossos próprios povos que tiveram todo o conhecimento retirado deles e foram obrigados a aceitar o cristianismo por várias gerações. O conhecimento das nossas tradições antigas foi removido e o que restou foi absorvido e alterado pela Igreja Católica. Com o crescente poder do cristianismo, cristãos fundamentalistas estão agora, finalmente, trabalhando para remover as árvores de Yule natalinas, o coelhinho da Páscoa e extinguir celebrações de Dia das Bruxas.

Ao separar o povo de sua herança, seus Deuses, seus costumes, sua cultura e substituí-los com mentiras destrutivas antivida, será é um passo gigantesco para o genocídio. Nosso povo perdeu seu instinto de luta, que é muito necessário para a sobrevivéncia. Este foi substituído pelo conselho antivida do nazareno de “dar outra actitude face”, incentivando servidão, vitimização e escravidão. O Antigo Testamento da Bíblia judaico-cristã está repleto de história após a história da destruição e aniquilação (genocídio) dos povos gentios brancos nas mãos dos judeus e seus Deus. Cidades e nações inteiras foram extintas. A “Terra Prometida” não é o pequeno estado de Israel, mas todo o planeta.

Nosso povo está em tal perda de suas origens e da espiritualidade, que eles tateam através dos ensinamentos judaico-cristãos em busca de suas raízes, que foram torcidas irreconhecívelmente. Qualquer coisa que tenha a ver com as práticas e cultura ariana antiga é rotulado como “maligno” e deve ser evitado a todo custo. Assim, muitos estão perdidos e iludidos quanto às suas origens espirituais. “Satan” é a palavra hebraica para “adversário”. Tudo considerado como uma ameaça para os judeus ou a sua conquista mundial é rotulado como “satânico”, e “satânico” tem sido usado como sinónimo de “mal”. Vários Deuses pagãos foram nomeados “Satan”, o mais conhecido deles a ser o deus romano “Lucifer”. Nosso povo está basicamente perdido, pois as identidades dos nossos Deuses originais foram destruídas. Ea (Senhor da Terra), o nosso Deus Criador original é o verdadeiro “Satan”. Ele teve filhos com as mulheres da Terra. É daí que se originou a raça de pessoas altas com cabelos loiros e de olhos azuis.

Grimórios escritos e usados pelos judeus para abusar nossos Deuses foram fora empurrados aos povos gentios para amaldiçoar seus próprios Deuses, acreditando que eles sejam monstros horríveis de mais baixo escalão, enquanto seu degenerado “Deus” e seus anjos nefastos são elevados a mais alta estima. Estes seres são totalmente estranhos aos povos arianos.

Tudo isso teve o efeito de degeneração: degeneração de nossas almas, degeneração de nossos povos e degeneração da nossa sociedade como um todo.

Áreas do mundo que mantinham memórias, costumes e conhecimentos antigos dos Deuses originais foram atacadas e mais o assassinato em massa se seguiu. Os impérios Inca e Asteca foram destruídos, muitos mosteiros no Tibete foram depredados, queimados e arrasados, os seus sacerdotes e Lamas foram sistematicamente torturados pelos comunistas chineses.

VOLTAR PARA SOL NEGRO 666