Skip to content

Como os Judeus Enganam os Gentios

Os poderes judeus sempre trabalham para assumir o controlo de ambos os lados opostos e fazem cada lado cumprir sua agenda. Por exemplo, por um lado, eles afirmam ser contra o cristianismo. A razão para isso é porque sabem que eles o inventaram como um poderoso programa para os “goyim”, daí fingirem odiá-lo e serem vítimas dele. Isso engana muitos, como acontece com o programa iludido “Identidade Cristã”. Os judeus são os que promovem a alegação de que eles “mataram Jesus”, que eles estão em aliança com Satan, o Anticristo e desinformações similares. O cristianismo é a sua fortaleza e a raiz do seu poder sobre os gentios. Ao promover estas alegações, eles influenciam muitos gentios iludidos em acreditar que o cristianismo seja contra os judeus, assim, os iludidos estarão todos dispostos a aceitar as mentiras do cristianismo e aderir aos programas inventados por judeus, como a “Identidade Cristã”. Os judeus fazem o mesmo com o comunismo. Eles fingem ser perseguidos pelo comunismo e afirmam que o comunismo é “antissemita”, mas na verdade, tanto o comunismo quanto o cristianismo são a mesma coisa, a mesma fraude judaica, embora ambos pareçam ser opostos um ao outro. Só é preciso investigar e estudar sob a superfície.

Isso não é diferente do Vaticano atacar o comunismo abertamente enquanto nos bastidores e por debaixo da mesa, eles estão trabalhando por isso. Isso engana o público desavisado. Todo o tema da Bíblia judaico-cristã do começo ao fim é o da doutrina comunista.

Em uma sala de interrogatório profissional, que muitas vezes têm o tira bom e o tira mal, que entrar e trabalham para obter informações de quem está a ser interrogado. O tira mal vai agredi-lo e ameaçá-lo e o tira bom, então, entrar e age com toda a compreensão. Ambos estão a trabalhar do mesmo lado, do mesmo modo que os líderes cristãos e judeus no topo.

Frequentemente, um espetáculo diante do público deve ser testado para reforçar a mentira. A “religião vil” que os judeus escreveram no Talmude e nos Protocolos foi o satanismo/paganismo, não o cristianismo, como muitos são levados a crer, dado que os tradutores eram judeus, fingindo ser cristãos gentios. Os judeus já destruíram e substituíram o paganismo gentio com o programa do cristianismo. O judeu mediano tem um QI de 135. Isto está no topo de 2% da população. Muitos gentios os subestimam.

“Cristião(s)” é a palavra chave deles para gentio(s) tanto nos Protocolos dos Sábios de Sião quanto no Talmude. Isso acrescenta insulto à injúria. Muitos gentios que não entendem isso são enganados em acreditar que os judeus supostamente querem destruir o cristianismo, então o cristianismo deve de alguma forma ter a verdade e valer a pena. Nada poderia estar mais longe da verdade! Isso só aumenta a decepção e o conceito fictício de que o cristianismo e o judaísmo sejam inimigos. A religião cristã tem suas raízes no judaísmo. Tolos com menor inteligéncia tentam racionalizar e afirmar que esses personagens judeus como o nazareno não são judeus, mas gentios. Isso é também porque eles estão sob um feitiço poderoso, têm pouco conhecimento do oculto, e caíram nas mãos dos judeus. Basta olhar para as escrituras bíblicas e ver esses personagens judeus por aquilo que são.

Todos os Deuses e Deusas dos gentios foram substituídos por personagens e arquétipos judaicos fictícios que tiveram suas personalidades originais distorcidas e substituídas com características judaicas. Não é o nazareno que é blasfemado no Talmude, mas Lúcifer. É o mesmo com a Virgem Maria, que é a impostora judaica corrompida da Demónia Astaroth, que os judeus chamam de “Boshet”, que significa “vagabunda/vadia” em hebraico. A hebreia Virgem substituíu Astaroth. Quase todos os Deuses gentios pagãos foram substituídos por impostores judeus. Isso cria a conexão psíquica subliminar essencial para que os judeus tenham poder espiritual sobre os gentios.

Só é preciso estudar a Cabala judaica para ver que isso é verdade. No Talmude, está escrito que qualquer judeu que ensina um gentio os segredos dos livros sagrados judaicos será condenado à morte. (Sinédrio 59a) “Assim, o Talmude proibia o ensino da Tora a um gentio”, a herança da congregação de Jacó, (Deut XXXIII. 4) diz R. Johanan de um modo de ensino: “Essa pessoa merece a morte”. “É como colocar um obstáculo diante do cego” (Sanh 59a;. Hag 13a.). Os Deuses dos gentios são relegados para a “Qlippoth” judaica da morte, excrementos e degeneração. É tão óbvio que não é o nazareno ou a virgem que estão a serem blasfemados, porém Satan/Lúcifer, Astaroth e outros Deuses pagãos. “Satan” é a palavra hebraica para “INIMIGO”.

Os judeus são mestres do engano e da psicologia. Só é preciso olhar para onde o dinheiro e publicidade estão para ver o que os judeus estão a apoiar. O que está a ser empurrado para o público? Quem tem o poder? É fácil ver que o cristianismo é um programa judaico, quando se conhece os judeus e suas tácticas. O problema é que muitos realmente caem por engano e acham que os judeus estão a trabalhar para destruir o cristianismo, o que não é o caso. Eles o inventaram, eles estão por trás dele, eles o promovem, e o “Paraíso” proibe as nações de acordarem para este facto! O cristianismo é um passo adentro ao comunismo e ateísmo. Quando se é um total ateu, não se é mais uma ameaça para os poderes judaicos, pois não se reconhece o ocultismo ou acredita em tais coisas e os judeus são livres para usar esses poderes sem controlo para seus propósitos nefastos de escravizar o mundo. Os judeus, em seguida, assumem o lugar de Deus.

Séculos atrás, as religiões pagãs gentias, como o druidismo, foram recursos de conhecimento oculto poderoso. Os judeus usaram o cristianismo como sua ferramenta para remover esse conhecimento dos gentios e assassinar em massa os seus sacerdotes e líderes espirituais. O “Diabo” se tornou sinónimo de conhecimento e o conhecimento supostamente um “pecado” de acordo com as doutrinas cristãs. Os judeus, que são conhecidos como “povo do livro” sabem ao contrário disso. A fim de manter o domínio, os escravos devem ser mantidos ignorantes. O conhecimento espiritual foi retirado à força do povo gentio e substituído por corrupções distorcidas dos Deuses pagãos que se tornaram arquétipos judeus, mantras gentios (cânticos e vibrações vocais para o avanço da alma e ampliação dos poderes da mente) foram substituídos por orações robóticos sem sentido, práticas mágicas gentias foram corrompidas, tais como os quatro cantos/elementos que são a base da magia, representados pela cruz de braços iguais, foram substituídas pela cruz latina, com o nazareno pendurado nela.

O nazareno cumpriu diversas finalidades. Por um lado, este personagem fictício (os judeus sabem que ele é fictício, por isso é muito óbvio que não iriam dedicar páginas e páginas de seu Talmude para blasfemar a *ele*) que agiu como uma distração para os povos gentios.

Crer que este personagem “salva” e “morreu por nossos pecados”, não há nenhuma necessidade de estudar ou ter qualquer conhecimento do ocultismo. O ocultismo pode ser mantido em segurança nas mãos dos poderes judeus. Gentios são ensinados a “ter fé”, e não causa. O cristianismo, além de ser uma doutrina comunista, condiciona seus seguidores a tomarem abuso e serem escravos. “Dar a outra face”, “percorrer uma milha a mais” e outros conselhos suicidas, como o “Sermão da Montanha”, que são destinados a destruir o espírito dos gentios.

Em segundo lugar, o nazareno é definitivamente um personagem judeu. Ele foi circuncidado e nomeado no oitavo dia no templo por um rabino, que é um costume judaico (Lucas 2:21); seus pais comemoraram o “Páscoa” e ele fez bar mitzvah aos 12 anos – Lucas 2:41

Seus pais iam todos os anos a Jerusalém para festejar da Páscoa.
42 E quando ele fez doze anos, foram a Jerusalém, segundo o costume deste festejo.

Seus ensinamentos eram judaicos e ele observou a lei judaica.

“Yeshua não só ensinou outros a viverem uma vida judaica, ele mesmo a viveu. Os sinais exteriores disso foram coisas como usar tzitzit (franjas) em sua roupa (Lucas 8:43, Mateus 14:36) para servir como um lembrete dos mandamentos (Num. 15:37-39). Ele observou a Páscoa (João 2:13) e subiu a Jerusalém (Deut. 16:16). Ele observou Sucot (João 7:02, 10) e subiu a Jerusalém (João 7:14). Ele também observou Hanukah (João 10:22) e, provavelmente, o Rosh Hashaná (João 5:1), subindo para Jerusalém em ambas as ocasiões, embora isso não estivesse ordenado na Torá.” (Ver referência no final)

Este laço ao judaísmo foi muito importante para esta personagem. Os judeus tiveram uma obsessão com o retorno de seu “Messias”. Quando este “messias” supostamente retorna, o povo judeu irá então, reunir-se e governar o mundo. Agora, quem tem algum conhecimento sobre o funcionamento da mente ou a chamada “magia” sabe a importância de ter uma conexão, como na “magia simpática”. Energia psíquica gentia que é muito poderosa, foi carregadas nesta “segunda vinda de Cristo” através da oração, crença, desejo de pôr fim ao sofrimento (desejo muito poderoso), o Céu na Terra e assim por diante. Isso cria um vórtice gigantesco de energia inconscientemente dirigido para um objectivo comum. Os gentios cristãos, a serem despojados de todo o conhecimento e poder oculto, são marionetes nas mãos dos judeus. O nazareno, por ser uma vítima profissional como qualquer outro judeu, tem um segmento gentio que afirma que os judeus tinham-no “crucificado”. Agora, isso aumenta ainda mais a táctica de jogar ambos os lados contra o meio. Os poderes judaicos não se importam que sacrifícios tenham de fazer para alcançar seus objectivos. Aqui temos judeu vs. cristão novamente. O inimigo e os ataques são a força motriz para manter a mentira viva e próspera. O cristianismo deve agora ser defendido contra os judeus. Se ele está a ser tão violentamente atacado, deve ser legítimo, certo? A verdade é que tudo é um espetáculo diante do público e um jogo de engano. Os judeus no poder sabem muito bem que o cristianismo é um programa e um passo adentro ao comunismo e ateísmo, onde todo o conhecimento espiritual será morto e enterrado do povo gentio. Não há para onde correr.

Agora chegamos às Lojas e Ordens gentias Ocultas. Todos estes foram infiltrados e os judeus têm o controlo destes também. Com a Maçonaria, temos o ritual de iniciação da reconstrução do “Templo de Salomão”. Este novamente, é a segunda vinda de Cristo, do “Messias”. Outros grupos e Lojas ocultistas importantes estão repletos de símbolos hebraicos, o alfabeto hebraico “aleph bet”, misticismo hebraico, e seus anjos e “YHVH” sujos e impostores, e se alguém quiser sair desta prisão espiritual hedionda, há sempre satanismo cristão, onde a mesma sujeira judaica diz que devemos adorar Satan com sacrifício de sangue e maldades (quanto mais maligno, melhor) *ou* explorar a Goétia e seguir os mesmos ensinamentos judaicos, onde os nossos Deuses são hediondamente blasfemados e degradados. Eles controlam tudo. As letras hebraicas em torno do Bafomé da Igreja de Satan, estão na verdade a prender o Bafomé. Um círculo é um símbolo de amarração. As letras hebraicas em torno do exterior contem o poder.

É tempo dos gentios acordarem para a verdade e tomar de volta nosso poder oculto. Os judeus só podem ser derrotados por Satan, e eles sabem disso. Esta é a razão pela qual eles têm trabalhado tão duro e tão diligentemente para manter as pessoas longe dele a todo custo. Medo e pavor são usados repetidamente e os judeus que controlam Hollywood fazem filme após filme sobre Satan, que reforça o conceito cristão de Satan e aumenta o volume de terror. Por outro lado, os filmes sobre o nazareno são bastante respeitáveis e se ao menos há algum filme que retrate o personagem em uma luz negativa, a imprensa judaica será rápida em saltar sobre isso e, novamente, é judeu vs critão para um espetáculo perante o público, dando ao programa cristão mais credibilidade aos olhos dos gentios iludidos. No final, o vel cairá e os planos são “tínhamos a vós o tempo todo”.

Referência:
Jesus é um judeu (este link é bastante informativo)

VOLTAR PARA EXPONDO OS JUDEUS